Preso por trafico de drogas, comunicador tenta no STF redução da pena.

“Fernando Fava foi preso com 640 kg de maconha, atualmente cumpre pena em penitenciária de Campo Grande – MS” 

Preso em 20/05/2019, ou seja a dois anos, numa rodovia de Ponta Porã (MS), transportando 640 kg de maconha, o radialista Fernando Fava na época saiu de Vilhena dizendo aos familiares que iria trabalhar transportando grãos numa fazenda de soja em Dourados (MS).

Em sentença proferida pelo Juízo de 1ª instância o radialista vilhenense foi condenado a pena de 7 (sete) anos de reclusão e pagamento de 700 (setecentos) dias-multa, em regime inicial fechado, pela infração prevista no artigo 33, caput, c.c. 40, inciso V, ambos da Lei de Drogas; sendo absolvido das dos artigos 35, da Lei de Drogas (associação para o tráfico), artigo 311, do Código Penal (adulteração de sinal identificador) e artigo 180, do CP (receptação). Ocorre que em 2ª instância o Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul aumentou a pena para 9 (nove) anos e 4 (quatro) meses de reclusão e pagamento de 933 (novecentos e trinta e três) dias-multa, em regime inicialmente fechado.

Diante do aumento da pena, Fava, através da Defensoria Pública daquele estado, no dia 10/05/2021 entrou com recurso no Superior Tribunal de Justiça, sendo que o pedido liminar para aguardar o julgamento do recurso em liberdade foi negado. O processo foi encaminhado para manifestação do Ministério Público Federal em seguida deverá ser pautado para julgamento do mérito. Caso o radialista consiga reduzir a condenação, ainda este ano poderá progredir para cumprir o restante da pena em regime menos rigoroso, semiaberto.

O Recurso interposto por Fernando Fava no STJ tramita sob o nº 0142236-83.2021.3.00.0000

 

Fonte:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui